• Pedro Vitor Lopes

Sem alarde,vereadores aprovam contas de ex prefeito Jerônimo Gadelha



Em sessão extraordinária realizada em 23.07.2018, portanto há quase um ano atrás, a Câmara de Vereadores de Abreu e Lima, sem alarde, aprovou as contas do ex prefeito Jerônimo Gadelha referentes aos anos de 2002, 2003 e 2004.


O voto unânime dos parlamentares abreulimenses contraria decisão do Tribunal de Contas do Estado que ,além de julgar irregulares as referidas prestações de contas, recomendou que os vereadores também as rejeitassem.


Em parecer relativo às contas de 2002, o TCE alega, entre outras coisas, que a gestão de Gadelha deixou de aplicar a cota mínima para investimentos em saúde, causou prejuízos de mais de 3 milhões de reais em fraudes de licitações e favoreceu o enriquecimento ilícito de terceiros.


Sobre o exercício de 2003, o Tribunal voltou a constatar “fraudes generalizadas em licitações”, bem como observou o não cumprimento dos mínimos constitucionais em educação.


Já em 2004, as irregularidades dos anos anteriores se acumularam. A Prefeitura não gastou o quanto deveria em saúde e educação. Excedeu as despesas com a folha de pagamentos, infringindo a Lei de Responsabilidade Fiscal. E pagou por serviços de manutenção automotiva que não foram realizados.


Contudo, as irregularidades apontadas pelo TCE parecem não ter sido suficientes para convencer os vereadores da cidade. Relatórios minuciosamente produzidos pelo excelente corpo técnico do Tribunal de Contas foram rejeitados a toque de caixa pela Câmara Municipal, em pleno período de recesso parlamentar. Decisão bastante polêmica,que quase passa despercebida.


Documentos TCE-PE


Contas 2002

https://sistemas.tce.pe.gov.br/jurisprudencia/PesquisaJurisprudencia!baixarArquivo.action?documento.id=492078


Contas 2003

https://sistemas.tce.pe.gov.br/jurisprudencia/PesquisaJurisprudencia!baixarArquivo.action?documento.id=841593


Contas 2004

https://sistemas.tce.pe.gov.br/jurisprudencia/PesquisaJurisprudencia!baixarArquivo.action?documento.id=882985