• Pedro Vitor Lopes

Em nota, Prefeitura esclarece matéria sobre HMAL e Coronavírus



Após questionar o atraso na conclusão da reforma dos setores de emergência e clínica médica do Hospital Maternidade em tempos de Coronavírus, Correio Abreulimense recebeu nota da Prefeitura esclarecendo os fatos. Confira na íntegra:


NOTA OFICIAL


A Prefeitura de Abreu e Lima, por meio da Secretaria de Saúde, informa que a obra de reforma do Serviço de Pronto Atendimento do Hospital e Maternidade de Abreu e Lima (HMAL) encontra-se finalizada para o benefício da população. Porém, a reabertura, que inicialmente estava agendada para a próxima segunda-feira, dia 23 de março, será adiada devido à insuficiência da quantidade de insumos necessários para o seu devido funcionamento, em decorrência da ausência do recebimento dos pedidos feitos aos fornecedores, causada pela pandemia do coronavírus (COVID-19). Assim que houver a regularização dessa situação, toda a população abreulimense e a imprensa serão devidamente informadas.


Enfatizamos, ainda, que o HMAL é uma referência na microrregional maternoinfantil para Abreu e Lima e demais municípios vizinhos, de modo que não seria conveniente enviar casos suspeitos para o hospital, já que ele atende, sobretudo, gestantes e recém-nascidos.


Aproveitando o espaço, segue abaixo fluxo assistencial do controle do COVID-19 definido pelo Ministério da Saúde e pela Secretaria Estadual de Saúde:


1 – Para a população em geral, sem apresentar sinais e sintomas da doença, sobretudo o grupo de risco (gestantes, idosos, crianças menores de um ano e pessoas com doenças imunodepressoras), a orientação é que deve permanecer em casa, evitando contato social.


2 – As pessoas que apresentarem agravamento nos sinais e sintomas da doença, como febre alta e dificuldade acentuada para respirar, devem procurar a Unidade de Saúde / UPA mais próxima de sua casa. Nas Unidades Básicas, esses pacientes com suspeita e sintomatologia acentuada da doença receberão prioridade no atendimento.


3 – Os pacientes atendidos em que a suspeita for referida pelos médicos na atenção básica serão avaliados e, de acordo com o estado geral apresentado, serão encaminhados para realizar tratamento em domicílio, em isolamento, ou poderão, de acordo com os sintomas apresentados, ser encaminhamos à UPA mais próxima.


4 – A UPA fará o atendimento dos pacientes e os enviará - somente nos casos mais graves, que necessitem de internamento - para os hospitais estaduais de referência.


Desse modo, os pacientes com suspeita do coronavírus não serão encaminhados para atendimento no Hospital e Maternidade de Abreu e Lima (HMAL), mas para avaliação nas Unidades de Saúde ou UPA. Se aparecer algum caso suspeito no HMAL, o procedimento será o mesmo.