• Pedro Vitor Lopes

Atraso na contratação de profissionais adia entrega de leitos para tratar COVID-19 no município


A primeira semana de maio vai chegando ao fim sem os leitos de UTI prometidos pela Prefeitura, para o tratamento da COVID-19 em Abreu e Lima.


Em entrevista à Rede Globo , no dia 17 abril, a presidente do Comitê de Enfrentamento ao Coronavírus no município, Cristiane Moneta, garantiu que 50 unidades para terapia intensiva estariam disponíveis à população no início deste mês.


Procurada pelo Correio, A Prefeitura de Abreu e Lima esclareceu que a estrutura física dedicada aos leitos está concluída, equipamentos foram comprados, no entanto, houve atraso na contratação específica de profissionais de saúde para o trabalho no Hospital Maternidade.


Segundo um representante do governo, essas contratações, em regime de urgência, dependem de autorização da Câmara de Vereadores. O projeto , que iria ser votado na última terça, teve sua discussão adiada, em decorrência das suspeitas de COVID-19 entre os parlamentares. Ainda de acordo com o governo, a votação deve acontecer em sessão extraordinária solicitada para esta sexta feira.