• Pedro Vitor Lopes

Análise Política | Um milagre cai duas vezes no mesmo lugar?


por Pedro Vitor Lopes  


Na história da política abreulimense, poucas vezes se viu uma disputa eleitoral tão acirrada como 2016. Um pleito que mostrou, de fato, o quanto o poder sobre a máquina pública pode ser determinante para uma eleição e, por isso, ser tão cobiçado politicamente.

O fato é que,desde os anos 2000, quem detém a máquina consegue eleger seus sucessores em Abreu e Lima.


Jerônimo se reelegeu em 2000, elegeu Flávio em 2004, que se reelegeu em 2008, que elegeu Pr. Marcos José em 2012, que se reelegeu em 2016, com uma margem de apenas 114 votos de diferença. Uma vitória tão improvável que chegou a ser classificada como “milagre”.


Desde então, o Brasil mergulhou numa crise política e econômica que atingiu em cheio os municípios e, consequentemente, a popularidade do prefeito Marcos José.


Diante de tal questão, para os mais otimistas, ainda é possível reagir. Para os realistas esperançosos, eis o alerta de que a situação política é preocupante e pode neutralizar o poder da máquina nas eleições do ano que vem. E para aqueles que tem fé fica a pergunta: um milagre cai duas vezes no mesmo lugar?