• Pedro Vitor Lopes

A secretária de saúde já apareceu. Agora, só falta o prefeito


Há pouco mais de um mês ocupando papel de coadjuvante no combate à COVID-19 no município, a secretária de saúde, Lívia Borba, enfim, apareceu à sociedade abreulimense, em video publicado nas redes sociais da Prefeitura ontem.

O protagonismo da titular da pasta vem sendo demandado por diversos setores da população. E a motivação é óbvia. Espera-se que o confronto ao coronavírus no município seja liderado por quem detém expertise na área, ou seja, a secretária de saúde. Em menos de uma semana, o número de infectados cresceu 1800% em Abreu e Lima.

Além da tímida participação de Livía Borba neste cenário, a opção do prefeito Marcos José em terceirizar a responsabilidade de liderar a cidade, neste momento complexo, também está dando o que falar nos quatro cantos do município.


Em um período que a maioria dos prefeitos está na linha de frente do combate à crise, auxiliados de seus respectivos secretários de saúde, em Abreu e Lima, o enfrentamento à COVID-19 foi entregue à contadora e secretária de finanças, Cristiane Moneta que, curiosamente, é a pré candidata do governo à Prefeitura. Mas, claro, isso não deve passar de mera coincidência.

Eleito para comandar o time até 31 de dezembro de 2020, Pr. Marcos José, ao que tudo indica, jogou a toalha. Parece ter pendurado as “chuteiras” e cometido a infelicidade de abandonar o jogo antes do árbitro finalizar a partida.